Sintomas de Câncer de Bexiga: quais são?

O câncer de bexiga é uma doença silenciosa, que não costuma demonstrar sinais em suas fases iniciais.

No entanto, conforme sua evolução, diversos sintomas podem surgir, afetando diretamente a qualidade de vida de seus portadores.

Entre eles, merecem destaque:

1. Sangue na urina

O primeiro sinal de alerta do câncer de bexiga é, na maioria dos casos, a presença de sangue na urina.

No entanto, muitas vezes não há quantidade suficiente de sangue para alteração da cor da urina. Assim, enquanto alguns quadros fazem com que a urina tenha cor alaranjada ou vermelha escura, outros deixam a cor da urina normal, mas com quantidades pequenas de sangue que podem ser encontradas somente no exame de urina.

Sangramento visível na urina pode ser causado por outras doenças como infeção urinária, cálculos renais e hiperplasia de próstata, mas deve sempre ser avaliado imediatamente por um urologista.

2. Alterações na micção

O câncer na bexiga pode causar mudanças no comportamento urinário. Dessa forma, podem surgir sintomas como urinar com frequência maior que a habitual, sensação de dor ou queimação ao urinar, urgência ao urinar (mesmo quando a bexiga não está cheia) e fluxo urinário fraco.

Em casos avançados do câncer na bexiga, pacientes podem manifestar sintomas como:

  • Impossibilidade de urinar
  • Dor lombar
  • Perda de apetite e consequentemente perda de peso
  • Fraqueza
  • Inchaço nos pés
  • Dor óssea.

O fumo pode causar Câncer de Bexiga?

O fumo está relacionado a diversos tipos de câncer, assim como o de bexiga, o tabagismo está relacionado a um risco três vezes maior ao desenvolvimento de câncer de bexiga.

Isso acontece pois, após inaladas, as substâncias do cigarro entram na corrente sanguínea e são filtradas pelos rins e, depois disso, entram em contato com os ureteres (canais que levam a urina dos rins) e à bexiga e podem causar danos à região.

Quais os tratamentos para Câncer de Bexiga?

Três questões são fundamentais no tratamento para o câncer de bexiga: o estágio da doença, a gravidade dos sintomas apresentados e a saúde geral do paciente.

Em estágios iniciais, a cirurgia para remoção do tumor é o tratamento padrão, e é realizada através de uma câmera introduzida na bexiga (ressecção endoscópica de tumor vesical).

A cirurgia pode ser acompanhada ou não de quimioterapia ou imunoterapia diretamente no órgão. Já em estágios mais avançados, a cirurgia para remoção completa da bexiga pode ser indicada.

Após o tratamento, o paciente deve receber acompanhamento de uma equipe formada por oncologista e urologista, que vão conduzir revisões com exames de rotina, como ecografia, tomografia e exame de urina.