A próstata pertence ao aparelho reprodutor masculino e está localizada abaixo da bexiga e em frente ao reto e à uretra. Ela é responsável por produzir o fluido que protege e nutre os espermatozoides no sêmen, fazendo com que ele se torne mais líquido.

Estima-se que, no Brasil, o câncer de próstata seja o segundo mais incidente sobre o sexo masculino, acometendo, em grande maioria, homens a partir dos 65 anos de idade. Em geral, a doença possui evolução lenta, mas em alguns dos casos pode ser agressiva. Em nosso país, a mortalidade do câncer de próstata é alta, perdendo apenas para o câncer de pulmão.

O que é Câncer de Próstata

O adenocarcinoma, que é o tipo mais comum de câncer de próstata. Ao longo do tempo, também pode avançar de estado e acometer órgãos próximos, como a bexiga, ureteres ou reto. Quando a doença é mais agressiva, algumas células podem se “soltar” do tumor inicial e se espalhar atingindo os ossos ou outros órgãos, formando as chamadas metástases.

Quais os Sintomas de Câncer de Próstata?

 O Câncer de Próstata não dá sintomas, e quando existem sintomas que se desconfie, já nos encontramos de frente a doenças mais avançadas.

O câncer de próstata possui um desenvolvimento lento, portanto, os sintomas iniciais podem levar anos para aparecer. Inicialmente, podem surgir sintomas semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, como a dificuldade de urinar e a necessidade de ir ao banheiro mais vezes durante o dia ou à noite.

O diagnóstico é mais comumente realizado com exames preventivos que são o exame de PSA e o toque retal. Quanto antes a doença é detectada, melhor para o paciente: quando o câncer de próstata é diagnosticado precocemente, ele tem até 90% de chances de controle.

Alguns sintomas comuns são:

  • Diminuição do jato urinário
  • Aumento de frequência urinária
  • Incontinência noctúria (vontade de urinar frequentemente à noite)
  • Urgência para urinar
  • Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga
  • Sangue na urina ou no sêmen
  • Disfunção erétil
  • Dor no quadril, costas, coxas, ombros ou outros ossos (caso a doença tenha se disseminado)

Os sintomas listados podem também ser provocados por condições clínicas que vão além do câncer de próstata, como a Hiperplasia Prostática Benigna (HBP). Por isso, é importante manter o médico urologista alerta de qualquer sintoma semelhante, de forma que o quadro seja diagnosticado previamente e o tratamento tenha maiores chances de ser efetivo.

Câncer de Próstata tem Cura? Quais os tratamentos?

A doença oncológica é uma doença crônica e como tal, quanto mais precoce o diagnóstico melhor seu controle e acompanhamento. O tratamento do câncer de próstata irá depender do estágio em que a doença se encontra, da idade e dos sintomas e das condições de saúde do paciente.

Várias opções de tratamento estão disponíveis atualmente, cada uma com riscos e específicos, entre elas:

Vigilância Ativa:

Trata-se de uma estratégia de acompanhamento estrito da doença, não um tratamento, com exames (geralmente ressonância magnética, PSA e biópsias da próstata) para observar se a doença se mantém com critérios de baixo risco para progressão ou disseminação. Na menor chance de progressão de doença e instituído tratamento clinico ou cirúrgico. 

Opções Cirúrgicas para tratamento do Câncer de Próstata

Prostatectomia aberta (cirurgia tradicional para remover a próstata)

O método contempla uma incisão normalmente realizada entre o umbigo e o osso da pelve chamado púbis. Assim, o cirurgião consegue ter boa visualização dos vasos, nervos e linfonodos. Além disso, a incisão permite que o cirurgião consiga colocar a mão no interior da cavidade abdominal, fazendo com que o profissional possa sentir a consistência das estruturas.

Prostatectomia Laparoscópica

É feita através de ferramentas especiais, com pequenas incisões para remover a próstata. Pode apresentar benefícios em relação à cirurgia aberta, como menos dor e sangramento.

É uma técnica difícil e que exige longa curva de aprendizagem (número de cirurgias realizadas pelo cirurgião) para chegar a um nível que apresente bons resultados em comparação com outras técnicas.

Prostatectomia Radical Assistida por Robótica

Combinação de ferramentas laparoscópicas e tecnologia robótica de precisão para auxiliar o cirurgião. O sistema cirúrgico robótico permite a ampliação da imagem observada e maior delicadeza na condução dos instrumentos.

A cirurgia oferece alguns benefícios, pois consegue remover a glândula através de pequenos cortes, com o auxílio de imagem tridimensional e de alta definição. A Prostatectomia Radical Robótica pode ter como vantagens: menor sangramento, redução da dor e recuperação pós-operatória mais rápida, menor tempo de uso de sonda uretral e menor risco de problemas com a anastomose (costura) entre a uretra e a bexiga.

Alguns estudos científicos identificaram melhores resultados quanto ao controle urinário e ereção no pós-operatório, mas estes resultados são controversos e estes podem ser alcançados também com a cirurgia aberta de acordo com a experiência e habilidade do cirurgião.

É muito importante considerar todos os aspectos de um tratamento e lembrar que não há uma única “melhor opção” que se aplique a todos. Cada tratamento deve ser personalizado de acordo com as necessidades do paciente. Para mais informações sobre o câncer de próstata ou para saber sobre os requisitos para a realização de uma prostatectomia aberta ou robótica, entre em contato conosco.